segunda-feira, 16 de maio de 2011

Jorge Amado e poesia: É doce morrer no mar

Jorge Amado e Dorival Caymmi

Segundo Dorival Caymmi, "É Doce Morrer no Mar" nasceu durante uma reunião de amigos, em casa do coronel João Amado de Faria, pai de Jorge Amado. No calor da festa, o compositor criou a canção sobre um tema de "Mar Morto", romance de Jorge sobre os mestres de saveiros: "É doce morrer no mar / nas ondas verdes do mar". 

Imediatamente, o romancista compôs mais alguns versos, completando a canção ("Nas ondas verdes do mar, meu bem / ele foi se afogar / fez sua cama de noivo / no colo de Iemanjá..."). 

"Chegou a haver um concursinho entre os presentes (Érico Veríssimo, Clóvis Amorim e outros), mas acabaram prevalecendo os versos de Jorge", relembra o compositor. "É Doce Morrer no Mar" foi gravado por Caymmi no mesmo disco que lançou "A Jangada Voltou Só", outra de suas obras-primas.


É doce morrer no mar (canção, 1941) - Dorival Caymmi e Jorge Amado

É doce morrer no mar
Nas ondas verdes do mar

A noite que ele não veio foi
Foi de tristeza pra mim
Saveiro voltou sozinho
Triste noite foi pra mim

É doce morrer no mar
Nas ondas verdes do mar

Saveiro partiu
de noite foi
Madrugada não voltou
O marinheiro bonito
sereia do mar levou

É doce morrer no mar
Nas ondas verdes do mar

Nas ondas verdes do mar meu bem
Ele se foi afogar
Fez sua cama de noivo no colo de Iemanjá



3 comentários:

  1. Giacomo Leopardi tem um poema onde diz:
    "mi è dolce morir in questo mare".
    Considerando o contraste entre a frase e o sal do mar, terá Jorge Amado "pescado" de Leopardi, para a letra da canção com Caymmi?
    Luciano Maia

    ResponderExcluir
  2. absolutamente que nao pois amado tinha a capacidade de fazer suas criações sem ao menos se espirar nas obras dos outros!

    ResponderExcluir
  3. meu blog da uma olhada gostei do seu!!
    http://caminhos-da-verdade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir